script com funções para automação do site

DEVO Brasil, um site feito por fãs da verdadeira banda da de-evolutionhome | biografia | discos | videografia | enquetes | destaques | Planeta Terra 2007 | quem somos? | links | fale conosco

DESTAQUESenergy dome

Morreu Bob2, com 61 anos :-(

Morre Alan Myers, terceiro baterista de DEVO :-(

Futurama conta com DEVO em seu centésimo episódio

Programa infantil conta com Mark Mothersbaugh

DEVO participa do game Rock Band

DEVO processa McDonalds

Mark Mothersbaugh recebe título de Doutor Honoris Causa

DEVO abre temporada de shows em 2008

Formando em Jornalismo apresenta trabalho acadêmico sobre DEVO

Falha Ridicula

hacked by r3d_s0urc3

11

leia todos os destaques

 

energy domePLANETA TERRA

Saiba mais sobre a apresentação histórica do Devo no Planeta Terra 2007 na seção especial que dedicamos à volta dos spudboys ao Brasil.

 

energy domeBIOGRAFIA

Não sabe o que é DEVO? Sabe um pouco e gostaria de saber mais? Quer conhecer alguns detalhes obscuros e curiosidades sobre a real de-evolution band? Leia a biografia escrita por Caio de Mello Martins especialmente para o DEVO Brasil.

 

LINKSenergy dome

Quer conhecer outros sites sobre DEVO? Visite nossa página de links e expanda seu conhecimento sobre a verdadeira banda da de-evolution.

 

entre em contato conoscoContribua com o projeto DEVO Brasil enviando curiosidades, informações, críticas e sugestões. Use nossa página de contato e faça parte dessa história.

NOW IT CAN BE TOLD!

home :: discos :: Resenha de Freedom Of Choice

Freedom Of Choice (1980)

Freedom Of Choice

Um dia todos nós já fomos Devo

O ano é 1980. Os Grandes Elefantes Brancos voltam ao poder, através de seu testa-de-ferro, o ex-ator Ronald Reagan, antevendo o renascimento da corrida armamentista e uma recessão em nível mundial. Nesse clima de mudanças sombrias nasceu Freedom Of Choice.

Este verdadeiro fenômeno musical, junto com o álbum de estréia, é considerado a obra-prima do Devo. Ele possui o visual e a sonoridade que o público médio mais associa à banda. Em termos simplistas, o que poderia ser chamado de "som Devo", ou até mesmo "o verdadeiro Devo".

Ele é também seu maior sucesso comercial, emplacando o hit Whip It num excepcional 14º lugar no ranking da Billboard. Isso sem falar nos criativos, bizarros e cômicos clipes, um fenômeno à parte, e que foram fundamentais para algo além de fazer divulgação: lançar toda uma nova linguagem na arte de fazer vídeos. Foi realmente o apogeu, ao gerar uma autêntica DEVOMANIA, onde até o comediante-ícone Bob Hope já foi pego usando um Flower Pot Power Dome, ou Energy Dome, como agora é conhecido. Eles passaram de banda cyberpunk, cultuada por nerds e skaters à banda da moda e referência do movimento New Wave. Sim, houve uma época em que todo mundo consumia e respirava Devo!

Produzido numa associação entre Devo e Robert Margouleff (assim está nos créditos), difere dos anteriores pela batida menos quebrada e frenética, e mais marcada, tornando o som da banda mais sincopado e dançante, mas com bastante diversidade rítmica. As guitarras e teclados continuam dando um apecto bem rock'n'roll, alternando em importância, dependendo da música. Sem dúvida, uma virada do formato alternativo para o pop, mas mantendo em grande parte aquele aspecto visceral tão característico da banda naquela época.

As músicas que mais chamam a atenção, depois de Whip It, são Snowball e That's Pep, pela batidas bem balançadas, bem funky, até então nunca vistas em um álbum dos spudboys. As outras também são de excelente nível, capitaneadas pelas bem new wave Girl U Want e Gates Of Steel, tendo inclusive espaço para Don't You Know, que remete aos álbuns anteriores, e da panfletária, porém brilhante faixa-título. Não é por puro acaso que as músicas deste CD, depois daquelas de Q: Are We Not Men? A: We Are Devo!, são as que aparecem em maior quantidade em todos os shows.

Todas essas qualidades renderam a Freedom Of Choice um lugar de destaque na galeria dos melhores discos da História do Rock. O segredo, possívelmente está relacionado ao astral das letras, cheias de ironia e humor ácido, deixando de lado o hermetismo e excesso de ambição do álbum anterior. Ou poderia ser o perfeito equilíbrio entre o formato pop-rock e o techno-experimental, marca registrada desta banda que não fez nada mais além de inovar. Give the past the slip!

Marcello Freitas
11 Mai 2008

Este site não tem fins lucrativos, sendo apenas uma iniciativa de fãs e devendo ser considerado unicamente como uma homenagem à banda DEVO. No ar desde 11 Abr 2008. Conheça nossa Política de Privacidade.